Veja as tendências da decoração e anote dicas para manter tapetes e carpetes limpos e conservados

Foto Divulgação

Com a chegada do inverno, a casa pede um clima mais aconchegante e acolhedor. Para compor essa decoração propícia às noites regadas a pipoca e bons filmes, nada melhor do que tapetes felpudos e macios.

Na decoração, não existem mais regras, mas há truques que nunca falham. Quando se tem um ambiente grande, o tapete ajuda a delimitar o espaço. Os claros são um convite à sujeira aparente, mas cores mais escuras dão um clima aconchegante ao ambiente e ainda camuflam as marcas de pegadas das visitas. Tecidos quentes, pesados e luxuosos, como veludo, pele, camurça, pelo, malha, flanela, lã, chenille e tweed, são agradáveis ao toque e ajudam a deixar os cômodos mais charmosos e confortáveis.

Embora pareça algo bastante ultrapassado, também os carpetes podem ser opção para quem quer modernizar. Os de fios sintéticos são muito utilizados em home theaters e escritórios, pois são antialérgicos e protegidos contra o fogo. Feiras dedicadas ao lar mostraram neste ano como se pode brincar com a ilusão de ótica. Entre as novidades, foram expostos carpetes que imitam piso de pedras.

Foto Divulgação

O corredor é apenas uma passagem, mas pode somar muitos pontos a favor da decoração da casa. Já que não é um ambiente onde as pessoas ficam por muito tempo, pode-se abusar das cores, até mesmo as escuras. Embora os tapetes não sejam muito indicados para o local devido ao risco de acidentes, se o comprimento da peça for do tamanho do corredor, o resultado se torna interessante e seguro. O arquiteto Diogo Monteiro dá mais uma dica: “trabalhar com focos de luz no chão quebra a monotonia do lugar e evidencia o piso”.

Foto Divulgação

Márcia Bergmann, sócia da Avanti Tapetes, alerta para alguns cuidados especiais para conservar o seu tapete novinho por mais tempo. “Não se deve escová-lo, porque uma cerda dura pode danificar o produto. Não recomendo também limpeza a vapor, porque a alta temperatura pode danificar o material, mesmo quando feita por uma empresa especializada.” Outro ponto importante da conservação é evitar que a sujeira chegue ao tapete, limpando bem os pés antes de entrar em casa ou mesmo tirando os sapatos antes de pisar nele.

Há também os moradores que reclamem que os tapetes ficam marcados pelos móveis e mancham quando cai alguma bebida ou comida. Por isso, separamos algumas dicas que podem ajudá-los a não se desesperar, caso isso aconteça.

Ao derramar líquidos, tente absorver tudo com um pequeno pano úmido, mas sem ficar esfregando. Um pouco (pouco mesmo, duas gotas em média) de detergente neutro já diluído em água com um pano completa todo o processo de limpeza. “As manchas devem ser removidas quando ainda úmidas. Pode ser usado um pano branco úmido bem torcido. Depois, o tapete pode ser seco com auxílio de um ventilador”, sugere o arquiteto Leonardo de Magalhães Pinto.

Foto Divulgação

Já quando houver queimaduras de cigarro, por exemplo, as pontas do material não devem ser cortadas, para não aumentar o estrago. O indicado é lixar o local com uma lixa fina de parede. Se cair chiclete, é aconselhado usar gelo para endurecê-lo e assim tornar mais fácil a sua retirada.

Para quem reclama que os móveis deixam marcas, Marcelo Maksoud esclarece que o grau de resiliência (capacidade que o filamento tem de voltar ao lugar) varia de acordo com a qualidade do fio. Ou seja, as melhores peças têm alta capacidade de voltar à posição original, mesmo depois de um longo tempo sendo pressionados

Com informações de: Extra.globo.com, Repórter Diário, Jornal Extra, O Globo, ZAP Imóveis, Mogi News

Spread the love

Categories:

Seja o primeiro a comentar essa publicação

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *